Luxemburgo reclama de Galiotte e diz que contratações pedidas não foram atendidas no Palmeiras

Demitido pelo Palmeiras na última quarta-feira (14), Vanderlei Luxemburgo reclama de falta de coerência do presidente Maurício Galiotte

Vanderlei Luxemburgo, ex-treinador do Palmeiras, vê falta de coerência do presidente Maurício Galiotte, que disse em entrevista coletiva que o Alviverde deve ir em busca de reforços no mercado da bola para que o próximo técnico coloque em prática um DNA ofensivo.

Em seu canal no Youtube, Luxa disse que foi contratado pelo Verdão para uma reconstrução, com elenco diminuído e utilização de jogadores das categorias de base, e ainda afirmou que pediu contratações para os dirigentes palmeirenses, mas seus pedidos não foram atendidos.

+ Palmeiras mira gringo para comandar a equipe; Ramírez é o favorito
+ Miguel Ángel Ramírez despista sobre interesse do Palmeiras: “Muito complexo”
+ Conheça Heinze, técnico preferido da torcida do Palmeiras para o momento

“Estou aqui para pontuar uma situação que aconteceu na entrevista coletiva do presidente Galiotte. Faltou coerência na sua fala quando diz que agora vai contratar jogadores para que o time do Palmeiras se torne com seu DNA ofensivo”, afirmou o ex-treinador do Palmeiras.

“Dentro desse trabalho tivemos diversas reuniões com Anderson Barros, com o presidente, eu falava em entrevista que o time jogava, eu usava a palavra feia, e queria tornar dentro do DNA do Palmeiras, com característica ofensiva, e solicitei diversas contratações. Elas não foram feitas. Aí não foi coerente com a fala do presidente com aquilo que nós fizemos”, completou Luxemburgo, que ainda citou os feitos realizados no Palmeiras:

“Fui contratado para uma reconstrução. Reconstrução é no geral, ao meu ver. Diminuição do elenco, foi diminuído. Abrir para categoria de base, foi aberto. Contratação única que eu fiz, a do Viña. Conquistamos a Florida Cup e o Campeonato Paulista, ficamos invictos 20 jogos, lideramos a Libertadores, quinto ou sexto colocado do Brasileiro, tudo dentro de uma proposta que foi feita”, finalizou.

Em sua coletiva após demitir Luxemburgo, Galiotte falou em contratar um treinador que possa implantar um estilo de jogo que tenha o “DNA palmeirense”. E segundo apurou a reportagem do O Meu Verdão, Miguel Ángel Ramírez é a bola da vez na diretoria Alviverde.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.